A disponibilização de tecnologias de comunicação direta com os alunos, que os colocam diante da informação, não é necessariamente o bastante para assegurar uma aprendizagem de qualidade. O ambiente de educação a distância deve favorecer uma aprendizagem significativa.

Esses ambientes, de colaboração e aprendizagem, dispõem de muitos recursos como interações via fóruns, bate-papos, conferências, as possibilidades são ilimitadas.

Esses recursos devem ser bem utilizados, de maneira a despertar ou aumentar o interesse do aluno, bem como cumprir ao principal objetivo que se propõe, que é um aprendizado dinâmico e acessível. Mas, para chegar nessa etapa é preciso primeiramente organizar e definir a estrutura do curso que é uma das ferramentas mais importantes para obter sucesso online.

Por isso, hoje o Blog do Elore irá lhe ajudar com 8 pontos que precisam ser analisados e definidos durante a construção do seu conteúdo.

 

 

1 – Nome do curso:

Aqui, não há grandes mistérios, não é mesmo? O que seu curso vai ensinar? Com base nisso, defina um título claro e conciso, deixe evidente qual o objetivo do que você irá ofertar.

#FicaDica: Pense em títulos atrativos e que despertem a curiosidade do seu aluno.

2 – Descrição do curso:

Descreva em poucas linhas em que consiste o curso, o que ele irá abordar e quais são as justificativas para a sua produção. Essas informações servem como norte para que o seu aluno adquira o seu produto.

#FicaDica: Insira neste campo o máximo de informações possíveis que instiguem seu cliente a comprar o seu material, pois quanto mais ele souber sobre o conteúdo que está sendo ofertado, mais chances você terá de tê-lo como aluno.

3 – Carga horária:

Planeje exatamente quanto tempo o aluno precisará se dedicar aos estudos. É preciso levar em conta o tema do curso, o tempo de cada atividade, além do tempo necessário para o aluno fazer suas anotações e realizar suas pesquisas.

#FicaDica: Os cursos maiores, mais completos, precisam ser separados por módulos. Os menores podem ser separados apenas por aulas.

4 – Prazo:

Um projeto tem início, meio e fim. Por isso, nesse campo, é necessário que você descreva um cronograma macro. Defina quando as aulas irão iniciar e quando vão finalizar.

#FicaDica: Desenhe esses prazos com calma e planejamento para que não precisem ser alterados quando o curso já estiver no ar.

5 – Objetivo estratégico:

Um ponto essencial é relembrar que no planejamento estratégico da sua organização foram definidos alguns objetivos e que o produto do seu negócio, que é o curso online deve ir ao encontro deles. Mais do que isso, deve impulsioná-los.

#FicaDica: Defina quais são os benefícios da empresa com o curso, e tenha esses dados como justificativa para prosseguir com o investimento. 

6 – Definição dos formatos:

Cursos com ilustrações, imagens, locuções e atividades interativas como exercícios, manuais e apresentações multimídias, videoaulas, elementos gráficos, infográficos, storytelling. Os formatos que existem para transmitir informação, dentro de um curso online são os mais variados.

#FicaDica: Tenha ao menos três desses elementos no seu curso como parte estratégica para atrair e fidelizar os seus alunos à sua metodologia.

➤ Storytelling: 

Conte uma história que ilustre o que você quer ensinar. Utilize recursos como imagens, áudios e desenhos para contar a história de forma criativa e gerar interessante no aluno.

#FicaDica: Uma boa história desperta a atenção do aluno e ajuda a simplificar um conteúdo mais difícil, pense e faça acontecer, seja um autor nesse momento.

 

Videoaulas:

Esse é um recurso altamente didático que utiliza o vídeo como forma de difusão do conteúdo. Uma das formas mais interativas de transmitir conhecimento. Com esse recurso ao seu favor, você poderá garantir que o seu aluno aprenda com facilidade e dinamismo.

Algumas pessoas precisam buscar mais referências para entender um assunto, outras precisam de mais tempo para assimilar o conteúdo, outras precisam fazer esquemas da matéria para entender o que foi passado. Os modos de aprendizagem são vários e com o uso do vídeo o estudante tem a liberdade de se organizar da forma que lhe for mais eficiente, ele é livre para interromper a aula e fazer anotações, para refletir sobre o assunto, assisti-la novamente outro dia, etc.

#FicaDica: Fique atento ao tempo de duração do vídeo, para videoaulas, por exemplo, o tempo ideal de duração é entre 15 a 20 minutos. A ideia é que essa ferramenta seja prática e não cansativa.

➤ Infográfico:

Esse é um recurso que explora intensamente a parte visual e gráfica quando apenas textos não conseguem transmitir totalmente o conteúdo.

#FicaDica: Transmita informações utilizando ilustrações, gráficos ou imagens, e adicione pequenos textos.

7 – Estrutura do curso:

Com tudo isso em mãos, como o conteúdo será organizado?

Se o seu projeto envolver mais de uma aula online, aqui deve ser descrita a sua trilha de aprendizagem. O que significa isso? É a estrutura do curso, ou seja, sua divisão em módulos e aulas.

É preciso calcular o tempo de estudo de cada uma das partes, quais são os objetivos específicos de aprendizagem em cada um dos tópicos, que recursos instrucionais são esperados e os formatos de conteúdo ideais.

#FicaDica: Use essa diversidade de ferramentas ao seu favor, tenha no seu curso uma ou mais opção de multimídia. 

8 – Conteúdo complementar:

Quais os conteúdos extras para que os alunos se aprofundem mais no assunto? Defina que “bônus” você irá ofertar para surpreendê-los. Usar slides com ilustrações, e-books, PDFs e etc, com certeza são eficazes na hora de transmitir as informações de forma mais assertiva e pode ser uma tática de fidelização.

#FicaDica: Conheça seu cliente, veja quais são suas expectativas. Assim você saberá exatamente o que usar para atraí-lo ao seu produto.

É importante entender que você poderá considerar diferentes direções, desde que você saiba que os caminhos que serão tomados devem ir de encontro à realidade e necessidade do seu público. Por outro lado, também é importante assumir o risco de usar novas ideias e “pensar fora da caixa”.

Nossa última dica é: acompanhe constantemente a aplicação desses pontos em seu projeto, pois para que esse processo seja efetivo é preciso avaliar os resultados. 😉

 

Postagens Relacionadas