É indiscutível o crescimento da importância do mercado de infoprodutos para a economia. A poucos anos, não se imaginava a influência que esse tipo de comércio teria em áreas como comércio eletrônico, roupas e calçados, alimentação e educação.

A venda de conteúdo por meios inteiramente digitais, ou o uso deles para a comercialização de serviços é uma das tendências que as mudanças desse novo mercado trouxeram. Hoje, existem pessoas e empresas construindo carreiras exclusivamente para atender as necessidades desse negócio.

 

Mas, é fácil lançar um produto digital, tornar-se conhecido e, quem sabe, uma referência na área? Com certeza, não.

 

Já vimos aqui no blog que para que seu negócio EAD esteja no topo do mundo digital exigem-se ações estratégicas em várias frentes, desde de manter uma presença online ativa, produzir conteúdos atrativos com frequência e manter um bom relacionamento para fidelização de seus clientes e seguidores.

Para uma empresa que tem como principal atividade a oferta de conteúdo e conta com uma equipe multidisciplinar, realizar todas essas tarefas pode não ser tão difícil, apesar de ainda assim manter a mesma complexidade. Porém, quando falamos de um professor empreendedor que opta por dividir suas atividades do dia a dia com a oferta de um novo serviço nesse mercado, a falta de tempo e o desgaste de exercer funções que não fazem parte de suas habilidades podem ser fatais ao tempo de vida e sucesso de um projeto EAD.

Lançar um novo curso online e manter um projeto EAD requer conhecimentos de diversas áreas, aplicados em diferentes fases. Com certeza, se você pensa em entrar nesse negócio, pensa sobre “Que tipo de tema devo lançar?” ou “Como apresentar este conteúdo”, mas tão importante quanto isso é pensar “Como vou lançar este curso?”. Nesse ponto, você possui duas opções: preparar-se para lançar seu projeto sozinho, confiando em seus conhecimentos de mercado, estudando, arriscando-se e comprometendo-se a um ritmo de melhora constante, ou procurar um profissional ou empresa, que em geral já possui profissionais de diferentes áreas, para que seu curso e lançamento entrem no mercado sendo acompanhados e supervisionados por diversas perspectivas.

Antes de tomarmos uma decisão sobre que caminho seguir, vamos conhecer um pouco sobre as fases que compõem o lançamento de um produto digital, seja este de qualquer área. Podemos dividir o processo de lançamento de um infoproduto, um curso online, por exemplo, em três fases: venda, produção e pós-venda. Vamos conhecer que atividades e aspectos cada fase exige:

1 – Venda

A fase de venda no meio digital é uma das mais complexas pois exige iniciativas em vários canais como: campanhas, geração de tráfego, copywriting, métricas, ferramentas diversas, redes sociais, um trabalho que demanda envolvimento e conhecimento da área.

Nesta fase, usar uma agência de lançamento (que é diferente de uma agência de marketing digital) ou um profissional especializado garantirá foco em atividades estratégicas; estes se preocuparão com questões de mercado e marketing (público-alvo, demanda, viabilidade, linguagem de comunicação com o público), criação de credibilidade e marca (gatilhos de persuasão, e-mail marketing, estratégia de lançamentos), social media (criação e gerenciamento de redes sociais), design (identidade visual da marca, do produto e propaganda), desenvolvimento e suporte tecnológico (aplicativos móveis e sites), entre outras questões.

Independente da escolha, vale ressaltar que é nessa fase que seu infoproduto será apresentado ao mercado, e o público irá reagir, podendo ser um sucesso ou um fracasso.

2 – Produção

A escolha do caminho a ser seguido nesta fase parece óbvia quando observamos apenas o aspecto de criação do conteúdo, ninguém melhor que o especialista para falar sobre o assunto. Porém, assim como a fase de venda, a de produção é composta por diversas atividades como criação, design, gravação e edição (se for utilizar videoaulas), estruturação do conteúdo e gerenciamento da plataforma de divulgação (LMS, por exemplo).

E agora, dentro do processo de produção, será que uma única pessoa é capaz de fazer tudo sozinho?

Para esta fase você poderá precisar do auxílio de editores de vídeos, revisores de conteúdo, designers e até auxiliares para as atividades do dia a dia. Optando por deixar estas atividades com especialistas você poderá dedicar-se a produção do conteúdo e assim garantir maior qualidade. Lembre-se que é nesta fase que seu cliente terá acesso ao produto adquirido. A apresentação do conteúdo, a lógica da disposição das informações, assim como os formatos ofertados, o tornarão ou não um infoproduto de sucesso.

3 – Pós-Venda

Esta é uma fase que em muitos mercados é deixada de lado, mas isso não ocorre no meio digital. Com a facilidade no acesso as informações e rapidez na divulgação de opiniões, no mercado online esta fase é tão importante quanto as outras, podendo inclusive tornar-se um diferencial.

As atividades desta fase vão desde o suporte e acompanhamento de seus clientes, ao gerenciamento financeiro, contábil e tributário, afinal, você está vendendo um produto, isso exige por exemplo, emissão de notas fiscais. Estas atividades, são muito especializadas e provavelmente será a que exigirá maior auxílio.

Quando você começa a olhar o que há por trás de se tornar hoje um produtor de conteúdo e ter sucesso, as coisas não são exatamente tão simples como poderiam parecer. Ter um negócio digital é como ter um negócio qualquer, e exige dedicação e conhecimento.

Por isso, se você já tem um projeto ativo e o mesmo não está tendo sucesso, analise que aspectos destas fases não estão sendo considerados ou não tem recebido a devida atenção. Foque suas energias em atividades que possua habilidades, as demais delegue à especialistas. #Fica a dica! 😉