Já vimos aqui no Blog do Elore que um LMS é um software desenvolvido, exclusivamente, para o ensino e aprendizagem online, pois todos os recursos constituintes deste tipo de sistema tem o objetivo de promover a publicação de conteúdo e permitir o acesso e interação entre alunos e tutores, além disso, estes sistemas devem oferecer ferramentas de gestão e controle de progresso, permitindo aos administradores acompanharem e medirem o desempenho dos alunos.

 

Seguindo o crescimento do mercado EAD, muitas plataformas LMS vêm surgindo, desde gratuitas à pagas, porém, é importante que você saiba analisar as funcionalidades que cada uma delas oferece e assim escolher a ideal para o seu projeto EAD.

 

Um bom ambiente virtual de aprendizagem deve contar com uma ampla variedade de recursos. Por isso, listamos neste post quais pontos precisam ser atendidos em um LMS de qualidade e assim lhe auxiliar na seleção da plataforma que mais se adeque à sua necessidade e permita alavancar seu negócio.

 

Lembre-se, é preciso encontrar uma plataforma que ofereça recursos diferenciados, como, por exemplo, a possibilidade de comercialização, integrações tecnológicas e gestão de ensino a distância.

 

#1 – De quem é?

 

Esse é um ponto extremamente importante de ser avaliado e que muitos esquecem de analisar por nem considerarem seu impacto se comparado ao tempo de vida do seu negócio.

Como comentado, existem muitos fornecedores de softwares para EAD no mercado, mas é preciso verificar se o fornecedor do seu LMS garantirá estabilidade do sistema, suporte e atualizações.

 

Por isso, na hora de escolher sua plataforma para hospedagem do seu conteúdo EAD observe:

  • Que empresas ou instituições já são clientes;
  • Se você terá acesso a treinamentos sobre o uso da plataforma e material de apoio ao seu negócio;
  • Quais as condições de suporte, disponibilidade, limites de contato, rapidez na resposta e solução;
  • Como se dá o acesso a novas versões, se isso gera custo ou impacto para negócios já em andamento.

 

#2 – É fácil de usar?

 

Não é por que é um sistema, que é necessário ser um nerd para poder utilizá-lo. Uma boa plataforma LMS deve se destacar por ter uma usabilidade focada na experiência do usuário, seja ele o aluno ou o administrador da plataforma.

Ter uma usabilidade ruim voltada para o aluno demanda suporte intenso da sua organização, pode prejudicar a aprendizagem e as conversões de marketing digital, gerando mais custos e menos resultados.

 

Por isso, observe se a plataforma possui uma navegação simples, intuitiva e adaptável às novas mídias, tanto no computador, quanto em smartphones e tablets.

Mas além disso, a plataforma precisa ser fácil de usar pelo administrador ou tutor(es). Não adianta de nada ter a melhor ferramenta se você não consegue usufruir dos recursos e oferecê-los ao seu público.

Neste ponto é importante analisar:

  • Se é necessário ter um treinamento de uso para que tutores/professores possam usufruir dos recursos da plataforma, em caso de positivo, verifique se existe e qual a disponibilidade de acesso ao suporte ou aos materiais de instruções como guias ou FAQs;
  • Se possui compatibilidade com os principais navegadores;
  • Se possui compatibilidade com dispositivos móveis.

 

#3 – É um ambiente seguro?

 

Se você está pensando num sistema grande de revenda de cursos ou distribuição em larga escala, é importante assegurar que você conseguirá distribuir o conteúdo com SEGURANÇA e QUALIDADE.

 

Você não quer o seu curso sendo vendido no mercado livre ou suas videoaulas fora do ar. Por isso, é necessário considerar:

  • Se o LMS faz controle de autenticação múltipla, isso impede que um único usuário da plataforma seja compartilhado por mais de um indivíduo;
  • Se possui criptografia de dados, garantindo segurança no tráfego de mensagens, vídeos etc;
  • Onde estão localizados os servidores de hospedagem da plataforma e se existe plano de contingência, rotina de backup e estrutura escalável.

Além disso, observe se existe controle de acesso por usuários, com relatórios de auditorias e privilégios por perfis, isso garante uma melhor organização do corpo docente participante do seu projeto EAD.

 

#4 – Que funcionalidades oferece?

 

Tão importante quanto garantir a segurança para o usuário é garantir que o LMS funcione, pois isto afeta diretamente a experiência do aluno no acesso ao conteúdo.

 

Observe que recursos a plataforma oferece além dos básicos, quais os seus diferenciais:

  • Se possui processos automáticos;
  • Se oferece chat para atendimento;
  • Fóruns de discussão;
  • Sistema de notificações e mensagens;
  • Sistema de pesquisa de feedback;
  • Serviço de stream para hospedagem de vídeos;
  • Se todos esses recursos são administráveis e gerenciáveis de forma fácil e usual;
  • Se é customizável e qual o nível de customização, ou seja, até onde você pode modificar a plataforma e ainda, se é necessário conhecimento especializado para isso.
  • Se é integrável com sistemas de venda, de marketing digital, de análise de tráfego, etc.

 

#5 – Quanto custa?

 

Apesar de ser o último da lista, esse ponto não é o menos importante para análise e escolha do LMS do seu projeto EAD, principalmente, se seu orçamento for muito reduzido ou se seu projeto ainda estiver no início, por se estabilizar.

 

Nesse momento, sugiro que faça uma análise entre este ponto e o tratado anteriormente, “custo x benefícios“, e avalie, principalmente, qual fator é utilizado pelo fornecedor para determinar o preço a ser pago. Existem fornecedores que usam critérios como uso de espaço em disco, acesso a recursos e funcionalidades, ou ainda quantidade de usuários, professores/tutores ou alunos ativos, como fatores determinantes para cobrança.

 

Analise bem seu projeto e compare com a forma de precificação do LMS, por exemplo, se seus cursos são extensos e possuem conteúdos “pesados” como muitas videoaulas, arquivos de áudio ou PDFs não vale a pena contratar uma plataforma que cobre com base no espaço em disco utilizado.

 

Além disso, é importante verificar se existem custos adicionais pós-implementação, como taxa de suporte ou por licenças, ou ainda, para acesso a versões atualizadas.

 

Gostou das dicas? Com certeza esses pontos lhe auxiliarão na escolha do seu LMS.

 

E você que já possui um negócio EAD em andamento, que fatores você considerou na hora de escolher a sua plataforma?. Contribua informando que pontos não citamos, mas que para você foram determinantes no momento de “bater o martelo”.

 

Postagens Relacionadas