Você já pensou o que acontece se unirmos EAD, empreendedorismo e contabilidade?

Há algum tempo assisti ao filme “O Homem que Mudou o Jogo”. Esse filme é baseado no livro “Moneyball: The Art of Winning an Unfair Game”, de Michael Lewis, e conta a história de Billy Beane, o gerente geral da equipe de baseball do Oakland Athletics que decide revolucionar a forma como os jogadores são escalados para a equipe e, com isso, mudar um processo que já durava décadas. Resultado, Billy Beane entrou para a história ao levar o modesto Oakland Athletics à elite do esporte nacional.

Assim como acontece com qualquer ideia genial, a decisão era ousada, arriscada e com grandes chances de dar errado. Interessante que essa impressão, a de que decisões ousadas tem grande probabilidade de dar errado, é mais comum do que se pensa.

O mesmo aconteceu com, por exemplo, a Apple. Steve Jobs precisou reinventar os negócios da empresa para tirá-la da rota de fracasso que estava destinada a seguir se continuasse tentando superar os grandes players da informática em seus próprios domínios. A princípio, os diretores da empresa foram contra suas decisões, porém contra fatos não há argumentos. Sob o comando de Steve Jobs, a Apple reinventou o mercado de celulares, com o lançamento do iPhone, em 2007, e dominou o mercado até 2012.

Outro exemplo bem contemporâneo é a Netflix, um negócio de sucesso incontestável, que tem um “quê” de Billy Beane e um pouco de Jobs em seus negócios. Não que ela tenha tido qualquer relação direta com os dois, mas seguiu o mesmo exemplo e reformulou os seus negócios para continuar no topo sempre que via sua liderança ser ameaçada. A Netflix começou em 1997 nos Estados Unidos, como um serviço de entrega de DVD`s pelos correios, um modelo inovador na época pensado para concorrer com as locadoras. Mas logo os executivos da empresa perceberam que seria mais inteligente cobrar um valor mensal fixo para o cliente alugar quantos filmes quisesse, sem cobrar a famigerada multa de atraso.

Nesse período a internet já estava tomando corpo. Quando a Netflix viu o mercado de home video naufragar, decidiu se reinventar e pulou fora do barco na hora certa. Investiu onde ninguém acreditava, sendo pioneira no serviço de streaming de filmes. E não é por que está no topo que ela tem deixado de inovar. Recentemente a Netflix lançou o serviço de stream de vídeo offline, atentando as mudanças e necessidades do mercado.

Vocês perceberam quantas vezes a Netflix precisou mudar e inovar seus serviços? 

Já entendemos que o Billy Beane mudou o jogo, e que a Apple e a Netflix são líderes de mercado por inovar na forma de ofertar seus serviços e produtos. O que não ainda não foi esclarecido é, o que isso tem a ver com: EADEMPREENDEDORISMO, e CONTABILIDADE, e muito menos, qual o resultado da soma desses fatores.

Para chegarmos ao resultado das somas desses elementos vamos primeiramente entender cada um.

#1 – EAD

A Educação à Distância, semelhante ao Netflix começou com a distribuição de conteúdo por correspondência, cartas, em 1728. Depois, passou a utilizar o rádio como meio de transmissão de conteúdo, em 1930. Com o lançamento da televisão, este tornou-se um novo meio de transmissão. Um exemplo desse modelo foi o antigo Telecurso 2000, um sistema educacional de educação a distância brasileiro mantido pela Fundação Roberto Marinho e pelo sistema FIESP, que era transmitido por programas de televisão ou por fitas k7.

Hoje, com o avanço tecnológico, o ensino à distância inovou, com as plataformas LMS e uso da internet. Mas, o ensino à distância não se limita a oferta de cursos pela internet. A Educação à Distância é, como o nome já diz, tudo que se pode ensinar quebrando barreiras, contemplando vídeos no Youtube, conferências via Skype, Lives pelo Facebook, posts em blogs, treinamentos e consultorias online.

Está começando a entender o recado?

Para ser uma empresa ou profissional de sucesso, em qualquer área, o segredo é inovar. Mas, e o resultado da soma do EAD, com empreendedorismo e contabilidade? E como eu faço para inovar?

#2 – Empreendedorismo

Pesquisando em um dicionário pela palavra empreendedorismo encontramos a definição que é a disposição para identificar problemas e oportunidades e investir recursos e competências na criação de um negócio, projeto ou movimento que seja capaz de alavancar mudanças e gerar um impacto positivo. Se queremos ser objetivos, esta é uma ótima definição. Porém, ser um empreendedor vai um pouco mais além.

Analisando os exemplos já citados da Netflix ou da própria metodologia EAD, vemos que em um determinado momento do ciclo de vida do negócio foi percebida a necessidade de mudança e o sucesso só se manteve pela inovação na prestação do serviço, em ambos os casos, sair da distribuição por correspondência passando para o meio digital.

Eles observaram o mercado, viram a consolidação da internet e o meio digital em total ascensão, e prontamente perceberam que esse era um caminho sem volta. Hoje, o mundo web está intrínseco ao dia a dia dos indivíduos, então se uma empresa ou profissional que estar em alta, ter sucesso, ser visto ou reconhecido, que caminho deve seguir?

O caminho digital! E aqui entra uma nova vertente do empreendedorismo, o EMPREENDEDORISMO DIGITAL.

#3 – Contabilidade

Antigamente, quando se falava em inovação e criatividade pensava-se apenas nos setores da publicidade e marketing, hoje você vê isso na medicina, engenharia, e na contabilidade. Assim como todos os demais setores e profissões, o avanço do mundo digital, mudou o dia a dia do contador. A tendência é que o contador deixe de lado as atividades operacionais, de ter que estar no escritório fazendo lançamentos na frente de um computador e passe e ter atividades mais estratégicas, com iniciativas em marketing, segmentação de mercado, produtividade e atendimento de excelência.

Recentemente vi exemplos de sucesso de contadores que perceberam o mercado, e inovaram a forma de ofertar seus serviços usando a educação a distância para distribuir conteúdo, fidelizar clientes, fortalecer a marca e assim, tornar-se referência em suas especialidades.

1 –  Vicente Sevilha

Vicente Sevilha é contador, dono da Sevilha Contabilidade e em 2011 iniciou seu canal no YouTube falando sobre aspectos contábeis, jurídicos e financeiros voltados não só para quem é do meio contábil quanto para quem quer conhecer ou tirar dúvidas referente aos temas. A princípio o projeto era voltado para treinamento da equipe da própria Sevilha Contabilidade, porém a qualidade do conteúdo e o alcance proporcionado pelo meio web resultou em mais de 62 mil inscritos no canal e mais de 11 milhões de visualizações.

A educação à distância permitiu que a empresa chegasse a outro patamar, onde os contadores passaram a querer trabalhar na Sevilha Contabilidade, e o escritório tornou-se desejado pelos clientes, como publicado na revista web O Estado de S.Paulo, em 13 Julho 2012

2 – Portal SPED Brasil

Inicialmente projetado por Jorge Campos e Gisleise Nogueira para ser um blog que tinha como tema principal as discussões sobre o SPED, hoje tornou-se uma empresa de conhecimento, a Portal SPED Brasil Serviços. Com a oferta de consultoria online por meio de webinars, os mentores desse projeto tiram as dúvidas de seus clientes realizando transmissões ao vivo e usando fóruns de discussão, expandindo seu mapa de atendimento para todo o território nacional.

Com a disseminação do ensino à distância, esse tipo de serviço começou a ganhar expressão no Brasil; em alguns caso, as empresas ofertam uma opção mista: um primeiro encontro presencial e o restante do trabalho é feito à distância. Como a maior parte das cidades do Brasil não possui uma oferta adequada de consultores, essa é uma maneira de redução drástica de custos, pois deslocamento é o que mais encarece uma consultoria.

3 – CONBCON

Primeiro Congresso Online Brasileiro de Contabilidade, promovido pela Arquivei e Contábeis. Com mais de 40 palestras online, mais de 24 mil participantes e o tema Tecnologia e Inovação na Contabilidade, o evento falou sobre as últimas tendências e tecnologias para inovar o setor, aumentar eficiência, rentabilidade e confiança.

Nada mais coerente em um evento que fala sobre inovação do que inovar na forma de ofertar o conteúdo. No CONBCON todo o fluxo de inscrições, transmissões das palestras, fóruns de discussão e emissão de certificados de participação ocorreram via web através do uso de uma plataforma LMS.

EAD + Empreendedorismo + Contabilidade = INOVAÇÃO

Com base em todos os exemplos citados podemos concluir que a soma dos elementos EADEMPREENDEDORISMO e CONTABILIDADE resulta em INOVAÇÃO, onde o termo CONTABILIDADE pode ser substituído por qualquer outra área, serviço ou produto.

Pensar “fora da caixa” é um pré-requisito para qualquer profissional ou empresa, seja da área contábil ou outra, iniciar sua jornada no empreendedorismo digital usando, por exemplo, a educação à distância para apresentar ao mundo que informações relevantes tem a contribuir.

 

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Postagens Relacionadas