Eu sei que o dia a dia de um infoprodutor é repleto de atividades. E com um alto volume de trabalhos, prazos apertados, reuniões e tantos outros compromissos, a gestão tributária acaba por ficar de lado, prejudicando seriamente o andamento dos negócios.

Infelizmente, é uma situação bastante comum em muitas empresas. Por isso, criei este artigo com 5 dos principais erros fiscais cometidos pelos empreendedores para que você passe longe deles e evite prejuízos futuros. Confira e fique bem informado!

1. Não emitir a nota fiscal

Muita gente não sabe, mas deixar de emitir notas fiscais é crime no Brasil, resultando em multa e, até mesmo, pena de detenção que pode chegar a dois anos! Por isso, regularizar a gestão tributária da sua empresa é tão importante.

Sendo assim, procure descobrir em qual categoria o seu negócio se enquadra e mantenha-se sempre atualizado sobre as orientações para emissão e declaração das notas à Receita Federal.

2. Preencher a NF de forma incorreta

Outra grande dúvida bastante comum entre os empreendedores é o preenchimento correto da nota fiscal. Aqui, mesmo os erros mais simples podem trazer diversas complicações, como:

  • não aceitação da nota por parte do cliente;
  • impossibilidade de cancelar o documento;
  • risco de autuação se a empresa passar por uma eventual fiscalização.

Aqui, o segredo é sempre prestar muita atenção na hora de gerar a nota. Porém, se ainda assim acontecer algum equívoco, é possível emitir uma carta de correção, um documento eletrônico disponibilizado pelo fisco que permite a reparação dos erros.

3. Escolher um certificado digital inadequado

Essencial para a emissão de notas fiscais eletrônicas (NF-e), o certificado digital funciona como uma assinatura virtual da empresa, garantindo a autenticidade do documento e a validade deste frente ao poder público, além de trazer mais agilidade para a rotina de trabalho.

Para isso, é importante buscar uma autoridade certificadora que seja devidamente credenciada pela Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileiras (ICP-Brasil), assegurando, assim, a procedência do certificado da sua empresa.

4. Não arquivar o XML das notas

O XML nada mais é do que o formato eletrônico da nota fiscal e inclui todas as informações relativas às transações realizadas entre as empresas e seus clientes. No entanto, muitos empreendedores esquecem que o fato de os documentos serem gerados em formato digital não significa que eles estejam devidamente arquivados.

Isso pode causar diversos problemas quando o assunto é tributação. Sendo assim, é essencial que tanto tomadores quando prestadores de serviços armazenem suas notas por, no mínimo, 5 anos. Dessa forma, as empresas terão uma garantia dos serviços prestados e uma documentação para ser apresentada à Receita Federal, caso necessário.

5. Não fazer um planejamento tributário

Por fim, não posso deixar de destacar a importância de elaborar um bom planejamento tributário. Essa estratégia pode contribuir muito com a organização do aspecto legal da empresa, além de auxiliar nas questões financeiras, reduzindo os custos tributários.

Nesse caso, vale a pena contratar os serviços de uma consultoria especializada que possa ajudar os infoprodutores a driblar esse desafio com sucesso.

Agora que você já sabe como evitar alguns dos erros fiscais mais comuns entre os empreendedores, quero indicar uma leitura que promete esclarecer outra dúvida bastante frequente no mercado: como precificar o seu curso online? Para saber a resposta dessa questão, acesse esse artigo e confira tudo o que você precisa saber sobre o assunto!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário