Todos nós estamos sujeitos a cometer erros de português. E com o volume de informações que precisamos compartilhar, diariamente, essa probabilidade só aumenta. Ter um bom domínio do nosso idioma é essencial, pois um pequeno deslize no texto pode comprometer toda mensagem que será transmitida.

 

O objetivo do Blog do Elore é mostrar as ferramentas mais adequadas para você obter o sucesso que almeja. A escrita, sem dúvidas, é uma delas. Inclusive, durante todas as etapas de produção de um curso online ela está presente, sendo crucial para a qualidade e credibilidade do projeto.

 

Mas você sabe quais são os erros de português mais comuns que muita gente comete? Para evitar essas derrapadas, listamos os 07 principais. Vamos conferir!

 

1. Obrigado/Obrigada

 

Essa regra é muito simples e não há o que se discutir. Homens dizem “OBRIGADO”, mulheres dizem “OBRIGADA”.

 

2. Haver/Existir

 

No sentido de “existir”, o verbo “HAVER” não vai para o plural. O verbo “EXISTIR” pluraliza normalmente.

Ex: “Na manifestação, existiam cerca de 200 pessoas”.

Certo: Na manifestação, havia cerca de 200 pessoas.

Errado: Na manifestação, haviam cerca de 60 pessoas.

 

3) Faz/ Fazem

 

Sempre que indicar tempo, o verbo “FAZER” deve ser empregado na terceira pessoa do singular. Caso contrário, é empregado normalmente, seguindo sua conjugação.

Certo: As meninas fazem a lição  em casa. (elas fazem)

Errado: Fazem dias que não durmo bem. ( faz dias, pois refere-se a tempo)

 

4) Agente/ a gente

 

Quando utilizamos a locução pronominal “A GENTE”, queremos dizer nós. Indica também todas as pessoas em geral. Deverá ser conjugada na terceira pessoa do singular.

Quando utilizamos o substantivo comum “AGENTE”, queremos dizer uma pessoa que faz alguma coisa, ou seja, o agente da ação. Pode indicar também uma pessoa que administra uma agência, um agente da FBI ou um guarda policial.

 

5) Mas/Mais

 

“MAS” é conjunção coordenativa adversativa  e tem o mesmo valor de “porém”, “contudo” ou “entretanto”.

“MAIS” é advérbio de intensidade ou conjunção aditiva, indicando adição ou acréscimo. É também o oposto de “menos”.

Portanto, se quer expressar adversidade, no sentido de “porém”, o correto é “mas”.

 

6) Para eu/ Para mim

 

Ao contrário do que muita gente pensa, o “EU” sempre vem sempre antes do verbo determinando uma ação. O “EU” é o sujeito da ação.

A expressão “PARA MIM” deverá ser usada quando assume a função de objeto indireto.

Exemplos:

  • Veja se tem algum erro para eu corrigir.
  • Você comprou este caderno para mim?

 

7) Assistir ao/ Assistir o

 

O verbo “ASSISTIR”, quando usado no sentido de “ver”, rege a preposição “a”. Já no sentido de “ajudar” ou “prestar auxílio”, o verbo vem sem a preposição:

Aplicando na frase:

“O técnico assistiu o cliente durante a instalação do equipamento”.

“Assistiu ao programa”.

 

Acerte na hora de escrever!

A prática da leitura sempre será a melhor alternativa para adquirir uma boa escrita e fugir de alguns deslizes relacionados ao nosso idioma.

A velha e boa revisão também é essencial para evitar erros de português, principalmente, em ambientes que exijam mais formalidades.

 

O que achou da lista? Sentiu falta de algum item? Deixe sua opinião nos comentários! 😉

 

 

 

Postagens Relacionadas