A cada ano, os vídeos têm se tornado tendência no meio educacional sendo cada vez mais utilizados como recurso pedagógico pois enriquecem os conteúdos disponibilizados, potencializam a aprendizagem de forma criativa e dinâmica, agregando estímulos visuais e sonoros que prendem a atenção do telespectador e colaboram na compreensão da mensagem transmitida.

Diante dessa realidade outro termo vem ganhando destaque, o streaming de vídeo.

 

Mas afinal, o que é streaming?

Streaming é uma tecnologia que, através da internet, possibilita a transmissão contínua de informações multimídia, também conhecida por fluxo de média ou fluxo de mídia é uma forma de distribuição digital, em oposição à descarga de dados, assim, em se tratando de vídeos, não é necessário realizar o download dos arquivos de vídeo para ter acesso ao conteúdo dele.

 

Você sabia que a Elore possui seu próprio Stream de Vídeo?!

Enxergando essa tendência, a Elore possui seu próprio streaming de vídeos, o Elore Vídeos. Com ele, é possível armazenar conteúdos de vídeos de forma segura na própria plataforma e disponibilizar para seus alunos, sem que o mesmo precise ser direcionado a outra página para assistir ao conteúdo.

Se você quer saber como utilizar o Elore Vídeos dá uma olhada nesse conteúdo. E se quiser saber qual a melhor forma de tirar o máximo de aproveitamento desse recurso para distribuir digitalmente seu conteúdo, continue lendo que a gente te explica como! 🙂

 

Curiosidades sobre o Elore Vídeos

Desenvolvido por nossa equipe, o Elore Vídeos é um serviço de stream de vídeos hospedado na Amazon, uma gigante da web que oferece soluções de hospedagem na nuvem de forma segura e eficiente. Isso significa que todo o conteúdo de vídeo da sua organização está abrigado de forma segura na nuvem. Como consequência do uso de uma estrutura robusta, você pode hospedar vídeos ilimitados através da sua plataforma Elore.

 

O que é Bit Rate e como esta medida influencia na qualidade dos vídeos?

O primeiro ponto a ser levado em consideração na hora de produzir seu arquivo de vídeo, seja com equipamento e produção próprios, seja com uma agência ou profissional da área, é a taxa de Bit Rate ou taxa de transmissão.

Quando assistimos a um vídeo, seja pelo computador ou em um player como YouTube ou Elore Vídeos, as informações do arquivo gravado na mídia são lidas e interpretadas pelo leitor. A velocidade com que essas informações são lidas é chamada de taxa de transmissão.

As taxas de transmissão são mensuradas em bits por segundo (Kbps), e quanto maior for a velocidade com que o processo de leitura, interpretação e exibição dos dados do vídeo ocorre, melhor será a taxa de transmissão de um arquivo, não gerando os chamados “travamentos”.

Essas informações são configuradas durante o processo de autoração de uma mídia. Muitas vezes, para incluir mais dados em um único disco, ou seja, para diminuir o tamanho do arquivo do vídeo as taxas de transmissão podem ser elevadas, aumentando a velocidade com que essa imagem é transferida. A taxa média ideal para vídeos para web fica em torno de 12 a 15 Megabits por segundo (Mb/s).

Abaixo explico para você através de uma conta simples que deve ser feita com os dados do seu vídeo para te ajudar um pouco a entender como isso funciona:

 

Assim como a taxa de transmissão mede a velocidade com que os dados são transpostos da mídia para o player ou para o computador, a taxa de transferência é responsável por mensurar o volume de dados transmitidos por segundo. Para essa medida é utilizado o Kilobyte (KBps).

Neste caso, vale a mesma regra: quanto maior o volume possível de dados transmitidos em um segundo, maior será a qualidade final da imagem apresentada.

 

Diminua o tamanho dos seus vídeos, sem perder a qualidade

Para auxiliar em como executar esse processo na prática, convidamos nosso editor de vídeos da Elore, Matheus Freitas, que preparou um tutorial utilizando o HandBreak, programa gratuito para redimensionar vídeos, que permite diminuir o tamanho dos arquivos de vídeos sem que haja perca de qualidade.

 

 

Vídeos longos são cansativos e acabam dispersando a atenção do estudante. Caso seu conteúdo programático seja longo, tente dividi-lo em módulos de forma organizada, pois também é uma forma de instigá-lo a concluir e assistir ao próximo vídeo.

Tenha em mente que a metodologia EAD é diferente da presencial. O aluno consome o conteúdo sozinho, em tempo dedicado para isso, mas nada impede que fatores externos dispersem sua atenção, tornando o tempo dedicado aos estudos menor e menos eficiente. Então, a ideia é que na hora de produzir suas videoaulas, você utilize de estratégias e metodologias de ensino diferenciadas.

Ah, você já ouviu falar de microlearning? É outra tendência no mercado EAD, que vêm sendo muito utilizada em treinamentos corporativos, onde o objetivo é ensinar um determinado assunto no menor tempo possível.

Recomendações para seus Alunos

Para garantir a melhor experiência com o conteúdo digital ofertado pelo Elore Vídeos, seguem algumas dicas para você enviar a seus alunos que são essenciais:

a) Boa Conexão

 Se o serviço é ofertado via web, um dos pontos essenciais é a qualidade da internet, pois a qualidade do vídeo está sujeita à velocidade da conexão.

 b) Velocidade da sua conexão

Conexão à internet com velocidade de banda larga. Para vídeos que serão transmitidos em qualidade HD, a velocidade da banda necessária de upload é de no mínimo 1Mb, já para transmissões em Full HD, o ideal é, no mínimo, 2Mb. Ou seja, ao contratar sua banda larga negocie uma velocidade maior para upload.

Mas atenção, caso opte por ministrar seu evento em um ambiente com internet compartilhada, empresas por exemplo, essa velocidade será distribuída entre todos da rede.

c) Navegador

Para uma melhor visualização dos recursos sugerimos o uso do Google Chrome, versão atualizada.

 

Espero que tenha gostado das dicas, fique atento aos detalhes técnicos e se tiver alguma dúvida em com usar o Elore Vídeos entre em contato com nossos especialistas.

Postagens Relacionadas